segunda-feira, 13 de julho de 2015

Coração e Mente

Resultado de imagem para coração e visceras e mente

A poesia perde o sentido quando sufocada e aprisionada no vazio das vísceras.
O coração sente...
Mas a covarde verdade,
É cinza.
Mente.


-Gi Amor-

domingo, 31 de maio de 2015

Confusa, feliz e maluca!



Amor?
Se for, é o mais puro,
Imaturo.
A liberdade.
A fantasia,
Loucura,
Utopia romântica sem compromisso...
Querer muito Alguém,
Basta isso.
Foda-se o mal e o bem!
Além...

- Gi Amor -

sábado, 23 de maio de 2015

PODERIA


Pode?

Poder, pode.

Iria?

Poderia...

Posso!

Passo a passo,

Faço.

Sonho-o.

Vou,

Voo.



- Gi Amor -

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Amor infinito e redundante


Tão linda... Poesia redundante,
Sempre, eterna,
A minha Bela!
Hoje é o dia dela!
Mais um ano honrados com sua presença.
Destilando sua sabedoria,
Sua gentileza,
Dividindo suas incertezas...
Ouvinte como plebeia,
E mestra da realeza.
Sábia, sabe que nunca se sabe demais,
Não crê em bruxas... “Pero que las hay...”
Minha alma gêmea,
Sinônimo de paz!

Gi Amor – 17/02/2015


O Sorriso do Louco



Onde vive o louco?
Preso por vocês,
Livre como poucos,
Certo e sem talvez.
Enquanto você pensa,
Ele já fez!
Em seu mundo insano,
(a razão que diz)
Você sonha,
E ele é feliz!

-Gi Amor-

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

GRAÇAS À DILMA


Quatro anos mais...

Promete enquanto não mete,

Mete e nada faz.

Na cara dura,

Nomeia a comparsa Presidente da Petrobrás!

Mais uma coleguinha!

Que Gracinha!

Outra cara de pau,

Exemplo da desonestidade intelectual.

“Não ficou clara a denúncia”!

Fez-se de desentendida...

Seria mais um zero na redação...

Desgraçada bandida.

-Gi Amor-

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Flores do dia

O sorriso meio apagado,
Vendo a chuva que se aproxima,
Diz o céu, cinza e nublado.
E momento mais oportuno,
Eis que volta minha alegria,
Surgem as flores tão esperadas,
Dando cores para o meu dia...
Mesmo que sumam como fumaça,
Trouxe de volta a poesia.
Gi Amor