quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Acordei do Sonho

Eu já dormi para sonhar,
Romper o cadeado da mente,
Esquecer a razão,
Roteirista do que sente.
Um infinito insano!
Eu danço, canto, declamo,
Amo despida de falsos valores,
Sou eu de verdade.
Orgulhei-me por não ser covarde,
Mesmo sendo em uma falsa realidade...
Coragem ativada pelo inconsciente!
Nesse universo incoerente,
Fui para uma floresta encantada,
Vi fadas, Gnomos, bruxas e ninguém se escondeu.
Ao contrário, quem se esconde sou eu.
Agora acordei para a vida!
Dos sonhos trouxe magia,
Ilusões e utopias.
Sonhadora eterna,
Pensadora inquieta,
Artesã de palavras,
Sou a Gizelle, Poeta.
-Gi Amor-

sábado, 20 de setembro de 2014

Paulinho Caladinho!


O gato comeu minha língua.
Está tão escancarado,
Ganho mais calado!
Deem vocês nomes aos gados.
“Dilma” roubalheira às claras,
Nem eu nem ela sabemos nada!
Só um recado aos trouxas:
Em boca fechada não entra mosca!
Nada a declarar!
Passadena?
Nunca ouvi falar.

- Gi Amor-



Tia Lindona


Sempre nos meus pensamentos mais doces,
Nas horas mais engraçadas,
Segurando as respostas mais insolentes...
É impossível não tê-la em minha mente!
Sempre longe de um amor tão perto!
Obrigada, por uma vida inteira.
Queria ter mais palavras,
Ter dito há mais tempo...
Perdoe o descuido,
Dou graças ao poder dizê-la...
Te amo muito!


-Gi Amor-

Sem medo da guerra


Cadê as palavras?
Não encontro como escrever o que quero dizer,
Estou fazendo,
Mas esquecendo o meu ser!
É uma suruba com o tudo e o nada,
Indefinida.
Uma alma sufocada.
As respostas se mascaram,
Certezas ideais temem o engano...
Sorrisos por baixo dos panos.
E a vida segue, já seguiu e sempre seguirá.
Para ser feliz, reviro o roteiro,
Decifro a charada para ninguém me devorar.
Desafiando os entraves,
Não me esgota sonhar!

- Gi Amor-

domingo, 7 de setembro de 2014

Ao desconhecido...


Nas fantasias mais sujas,
Quero ser só sua... 
Seus gemido soa como um canto.
Me mostre seus encantos...
Venha... De onde for, por favor.
Me dê prazer, 
Me beije e me deseje.
Vamos além dos versos,
Além da poesia.
Vamos suar toda fantasia.
Fazer da cama, o nosso encanto,
Sem data marcada,
Aqui, ou em qualquer canto!


GI AMOR