sábado, 18 de agosto de 2012

Poeta


 
Poesias desenhadas para não dizer nada,
Palavras pulando sentimentos,
Buscando movimentos.
Desespero por rimas.
Isso não me anima.
Não convence aos que contam em arte
e em canetas surradas seus sorrisos e mágoas.
Se falta tinta, sobra magia.
Sem matemática, apenas palavras.
Emoções em horas incertas...
É assim o poeta.
 
Gi Amor

Um comentário:

  1. Olá, sou editora do blog: www.cadernouniversaldepoesia.com.br, eu estou abrindo um espaço no meu blog para novos poetas, está a fim de participar?

    ResponderExcluir